Ah uma Brasa – 340km de estrada com White.

(vou seguindo sem parar, nessa louca estrada o meu destino não tem nada…/Gravataí 12 graus) Final de semana foi de estrada, fomos até Santa Cruz do Sul, aqui de casa são 170km de ida. Sábado a tarde fomos, com a galera do IVC, fomos eu digo eu e a White. A Vívian foi no domingo de carro normal, com a Coca.

20180723white1

Eu confesso que tinha uma ponta de medo de sair com esse carro e rodar tanto assim. Ela já havia ido até São Sebastião do Caí, que são 90km de casa. Agora era quase o dobro e pior mais tempo rodando sem uma parada. Porém ela foi e voltou sem um probleminha sequer. Segura e bem longe do seu limite.

Subida, lá nos 80 por hora e meio acelerador. Pisa a outra metade, pé no fundo, e escuta aquela barulhada do motor e surdina, o som do rádio vira um embrulhado de sons, e quando você vê já passou dos 100. É muito massa.

20180723white2

Nem é pela velocidade, que nem é tanta, menos ainda pelo barulho. É o sentimento de ver algo que eu construí, literalmente, pensei e botei em pratica com a ajuda do grande Mestre Márcio! O IVC também foi um grande motor pra essa transformação. Acima na foto do meu retrovisor: Gustavo no Fusca e o PT na Brasília.

O acampamento em Santa Cruz do Sul estava tri. Um frio do caramba, 5 graus a noite. Passei frio e ainda tive problemas intestinais. Já estava mal sexta-feira pela manhã. Porém sábado eu estava bem. Tive que ir até a farmácia buscar uns remédios domingo pela manhã. Taí mais uma coisa pra fazer, tem que ter um kit de primeiros socorros, alguns remédios na mão. Passou mal tá ali.

20180723-3

Eu já ando com remédio pra asma direto, colocar mais alguns não é problema. Gustavo (foto abaixo) foi até a farmácia comigo. Pela zoeira e pela amizade, e ele também é enfermeiro, sei-lá… talvez tenha visto que eu estava malzão mesmo. kkk.

20180723cocaDomingo a Vívian foi até lá com a Coca. Ela faz o maior sucesso com seus truques. Só os ficas dela pra tirar fotos já são motivo pra vários elogios.

Ao lado treinando zona de contato, eu Coca e o Gustavo.

No final das contas o carro é uma brincadeira com o nome dela, a sua raça, e algo que gostamos. As pessoas não entendem direito o conceito, precisamos explicar melhor isso e já temos umas ideias, mas no final das contas é sempre muito legal unir esses dois mundos tão cativantes. Volkswagens e Cães.

Na volta o Valim, presidente do IVC, parou no Shopping da Sucata. Um ferro velho que tem simplesmente de tudo. Parecia que estávamos num episódio do “Caçadores de Relíquias”. Incrível mesmo. Foi um baita passeio e sem dúvidas valeu muito o frio e ter passado meio mal no domingo. São coisas que acontecem.

Muito feliz pela loucura que é fazer tanto disso, andar de carro velho, mas fazer amigos e viajar é algo que não tem valor. Não posso contar o quanto sou feliz com isso. Não vejo a hora de pegar a estrada novamente.

20180723-4

1 thought on “Ah uma Brasa – 340km de estrada com White.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *